Organização, planejamento e pontualidade.

Controle de Processos

Acompanhe o andamento de seu processo

Newsletter

Receba as novidades jurídicas e do escritório

Nossos Casos de Sucesso

Grupo TECNOESTAMP deverá pagar mais de R$ 200.000,00 a empregado

 
A Justiça do Trabalho de Cotia condenou empresa do Grupo Tecnoestamp a pagar mais de R$ 200.000,00 em direitos a empregado.
 
 
O empregado L. F. S., que foi representado pelo escritório Martins & Teixeira Advocacia e Consultoria, provou no processo que foi dispensado da empresa sem justa causa e sem receber o pagamento das verbas rescisórias e indenizatórias.
 
 
Por este motivo, a empresa foi condenada ao pagamento daqueles direitos, quais sejam, saldo de salário, aviso prévio proporcional, diferenças em FGTS, férias + 1/3. 13º salário, multas dos art. 477 e 467, da CLT.
 
 
Restou comprovado no processo que o empregado trabalhava em ambiente insalubre e perigoso, mas não recebia os respectivos adicionais.
 
 
Então, a sentença condenou a empresa ao pagamento de adicionais de periculosidade e insalubridade, além dos reflexos nas demais verbas trabalhista devidas ao empregado, tais como horas extras, aviso prévio, 13º salário, férias + 1/3. FGTS + 40% de multa.
 
 
Também foi demonstrado pelo empregado que não era respeitado 1 hora integral para refeição e descanso, razão pela qual a empresa foi condenada ao pagamento de 1 hora extra por dia trabalhado e de seus reflexos DSR, aviso prévio, 13º salário, férias + 1/3. FGTS + 40% de multa.
 
 
O advogado João Teixeira Júnior, especialista em direito do trabalho e processo do trabalho, destaca os cálculos já foram homologados pela Justiça sem qualquer impugnação da empresa.
 
 
Contudo, o principal obstáculo é garantir real efetividade à decisão judicial e garantir os direitos do empregado, o que será possível com a identificação dos bens das empresas integrantes do grupo econômico e de seus respectivos sócios.
 
 
 
 
Processo n. 1001070-21.2014.5.02.0242
 
 
 
 
 
 
 
© 2019 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia